“Das meias pretas”

(…) Consultório bem montado na sala de frente mas o fazendeiro encontrou a espôsa foi no quarto, vestida apenas – como contava Ari e constou nos autos – com “depravadas meias pretas”. Quanto ao dr.Osmundo Pimentel estava completamente descalço, sem meias de qualquer côr nem nenhum outro traje a cobrir-lhe a arrogante juventude conquistadora. O fazendeiro disparou dois tiros em cada um, definitivos. Homem de pontaria louvada, acostumado a acertar balas no escuro das estradas em noites de barulhos e tocaias. (…)

Gabriela, Cravo e Canela” – Jorge Amado

One response to ““Das meias pretas”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s